segunda-feira, 21 de novembro de 2011

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Permissão = envolvimento

"A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível." Arnaldo Jabor 

Eu acho, que quando a gente não quer se envolver a gente não se permite, né? Eu não sei, meu bem, se você me compreende, mas assim, chega a ser desleal você se permitir pro outro, se não tem a intenção de se envolver. Você quer o que afinal? Esperar que o outro fique apaixonado, e depois simplesmente pular fora.
É, meu bem, isso aconteceu comigo. Eu acho que eu não merecia, sabe? Eu sempre fiz as coisas com os outros corretamente, se alguém sofreu por mim, eu com certeza não tive culpa, pois sempre joguei em pratos limpos. Se eu não queria me envolver, não me permitia. Se queria só curtir, eu deixava claro.

E você, meu bem, se permitiu demais, pra depois dizer que não quer se envolver.

domingo, 25 de setembro de 2011

sábado, 10 de setembro de 2011

Assim será?

E cada vez mais, eu vejo a gente se distanciando.
Vai chegar um dia que seremos indiferentes um com o outro. E você sabe, que eu não queria isso, nunca.
Mas nenhuma relação é sustentada por uma só pessoa, não é mesmo?!

PS: Eu ainda te amo, e sinto sua falta.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Verdadeiros fingimentos

Bom dia, meu bem.
Te liguei só pra dizer o quanto estou fingindo que estou bem, e o quanto sua ida me deixou em paz.

E a gente vai fingindo, fingindo, fingindo...e um dia vira verdade.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Eu percebi que eu não preciso fingir mais nada.
E, por isso, agora vou verbalizar tudo o que sinto, nada mais vai ficar engasgado.


"Em outros tempos diria:
 'Tomei raiva de você'.
Mas nem foi raiva, vejo isso agora.
 É só tristeza mesmo.
 'Tomei tristeza de você'. "
 C. F. A.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

De volta, meu amigo.

- Cadê a mulher resolvida que existia a pouco?
- Pois é, meu amigo, morreu junto com aquele novo amor, que ela jurava ter encontrado. E sobrou essa daqui, cheia de medos; inseguranças, muito diferente daquela que acabara de nascer e teve tão pouco tempo de vida. Mas será que um dia ressuscitará?

terça-feira, 14 de junho de 2011

Saudades de lá.

Sentimos saudades de coisas que queriamos que passasse logo, que acabasse. Vai entender o ser humano!

Imaginei que saindo de lá minha vida ia mudar completamente... que eu teria uma vida muito melhor, mas eu te deixei lá, e você era(é) tudo pra mim. Eu sei que longe de mim você não é o mesmo, e nem eu sou a mesma. Perto de ti sou frágil, pois tu és forte e acaba me dominando. E agora eu preciso ser forte, quero que sintas orgulho de mim.
Sinto falta de quando a vida era só nós dois, um cuidando do outro, embora tivesse tantas desavenças. E isso acontecia porque somos muito parecidos, eu te via muitas vezes no espelho. Mas hoje quero descobrir-me, e para isso tenho que distanciar de ti.  Antes que eu me esqueça quero perdoe-me pela intolerância, cabeça dura, grosseria às vezes, e principalmente por não ter demonstrado o valor que você realmente tem na minha vida.
Por mais que dissesse que não concordava com tais coisas que fizeste, eu tava do teu lado. Eu queria proteger-te dos teus próprios erros, mesmo sabendo que isto não seria possível.  Mas acredite que mesmo errado, eu estou contigo, porque eu sou você...

Nossas vidas tomaram outro rumo, eu sei, por isso não posso voltar, e também não quero, porque hoje eu preciso amadurecer, e junto com você não conseguiria.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Esse seu silêncio

Quando é que esse seu silêncio vai acabar?
Eu odeio ter que ficar verificando sua "não-resposta".
Porque pior do que suas explicações que nunca justifica nada
é esse seu silêncio massacrante.

domingo, 29 de maio de 2011

Ainda bem que você me ensinou a não esperar nada de você.
E agora, sozinha,
vou aprender a me desapegar desse passado.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Hoje é meu aniversário

"Hoje é meu aniversário. Corpo cheio de esperança. Uma eterna criança, meu bem. Hoje é meu aniversário. Quero só noticia boa, também daquela pessoa por lá.  [...] De hoje em diante, eu juro felicidade a mim. Na saúde, na saúde, juventude e na velhice. Vou pelos caminhos brandos. A minha proposta é boa, eu sei." Vanessa da Mata
Pela primeira vez não desejei tanto de um aniversário, estou ficando uma pessoa mais realizada, deve ser isso. Não ando esperando por nada, mas, claro, que sempre desejo muitas coisas. Espera é uma palavra que me causa arrepios, pois me imagino sentada, batendo o pé... Por isso stand by nunca combinou comigo, embora tenha deixado muitas pessoas na minha vida nesse estado, mas isso elas permitiram porque gostavam muito de mim, ou gostavam pouco de si mesmo. O contrário de mim, que nunca permiti isso. E quem tentou me deixar esperando, acabou caindo na própria armadilha, não foi mesmo, meu bem?! Pode me chamar do que quiser, mas eu chamo isso de amor próprio... e o bom é que ele só vem crescendo cada vez mais.

E nesse meu aniversário, quero desejar a mim mesmo, que eu continue querendo esses planos que construi para mim, mas que seja feliz com o plano b, ou com o c, ou  com qualquer outro que vier.

sábado, 14 de maio de 2011

Agora.. Vá!

Eu abri mão da verdade só para ficar com você, mas de que adiantou?
Você não foi o melhor que você poderia ser, e nem tentou.
Prometer o que não vai cumprir é o seu dom.
Mas o erro foi meu, como sempre, porque eu te quis mesmo não podendo mais.



sábado, 7 de maio de 2011

O seu jogo

Não negue, que você sempre jogou comigo.
Acontece, que eu odeio jogos. Eu não sei brincar, porque eu levo muito a sério, e sempre quero ganhar. E o pior que você, também. E não dá para os dois ganharem, porque nesse jogo, que você insistiu em jogar, não existia empates.
E você me pergunta: - Já que você sabia que era um jogo, porque deixou os dados rolarem?
Ah, meu bem, eu aceitei jogar, porque pensei que você se renderia aos meus encantos, e no meio do jogo, iria deixar eu ganhar.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Não dá para trocar um erro, por outro erro.
Então, por isso, eu estou tentando me bastar, pela primeira vez.

Mas até quando eu consiguirei ser auto-suficiente?

sábado, 30 de abril de 2011

Contando a verdade

Nunca houve um outro alguém.
Na verdade, o que houve era a vontade de que um alguém aparecesse e fizesse tudo o que você se propôs a fazer, e não fez.
Mas eu já tinha te dito, meu bem, que eu vivo de ilusões. Invento histórias para poder escapar da realidade tão fria.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Recuperar

Para mim recuperar só funcionava na escola.
Então, meu bem, nem tente pedir uma chance, para poder recuperar o que você pisou, quebrou, machucou e se negou a cuidar quando estava em suas mãos.
Porque eu já passei do Ensino Médio, e não sei mais o que é recuperação.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Posso não saber de muitas coisas, inclusive o que eu quero.
Mas sei que não quero me torna escrava de nada nessa vida.

Eu quero ter a alma tão livre quanto um pássaro. E um ninho aconchegante, para que eu sempre queira voltar.


segunda-feira, 25 de abril de 2011

- Pequenas coisas ainda me fazem lembrar de você, meu bem.
Ah, sabe? O chuveiro continua queimado. Lembro de você reclamando do moço que não veio consertar. Ele ainda não veio, acredita?
E a água está tão fria, quanto aquela noite em que você se foi.




sábado, 16 de abril de 2011


"Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outros amores. E outras pessoas. E outras coisas."

E assim eu vou vivendo, sobrevivendo, seja lá qual for o nome que se dá a esse estado de reestruturação de si mesmo .
As mudanças são sempre bem-vindas para mim, mas de uns dias para cá está sendo difícil se adaptar, até porque eu tenho que me adaptar mais com as faltas, do que com coisas novas.
Algumas ausências se parecem com uma reabilitação. Após um trama, você tenta se curar e voltar ao estado antecedente a ele, ou seja ao seu estado de normalidade.

Afinal, tudo volta ao normal no final.

terça-feira, 12 de abril de 2011

O vento leva.


Que o esforço para lembrar. É vontade de esquecer...
(Los Hermanos)


 Andei sem tempo ultimamente. Acredita, que nem tive tempo de ficar pensando em você?
 Pois é, meu bem, você está se tornando uma antiga lembrança, mas, frequentemente, eu me esqueço disso e deixo você passear nos meus pensamentos como uma lembrança viva, ás vezes à beira da morte, em outras em pleno vigor.

sexta-feira, 25 de março de 2011

O problema é o achismo

Por que é difícil pular fora nos primeiros indicios de que não vai dar certo?

Porque eu não entendo, eu quebrei a cabeça, gritei, chorei, briguei...
Eu sabia de tudo que ia acontecer e mesmo assim me apaixonei, me entreguei. Não que eu seja negativista, não é isso, vivendo onde a gente vive, diziam muito sobre o seu passado, não dá para mudar em tão pouco tempo, não é? Só que os problemas são os "achismos".


Achei, que poderia estar enganada, achei, que você poderia mudar, achei, que você poderia se apaixonar.

terça-feira, 8 de março de 2011

Para o narciso

Dentre todos, tu foste o mais belo...
Entretanto, não deixou nenhuma marca.

É uma pena, lindo Narciso.
Mas tu não representaste nada para mim, e nem se quer representou um dia!
E nem tuas lágrimas, de hoje, significam algo.

Pois tu és pura beleza, dentro de um vazio sem fim!

12 de novembro de 2009

sábado, 5 de março de 2011

Portas fechadas

Não quero deixar nada em aberto nesse momento, principalmente uma coisa engatada a 6 anos que nunca saiu da primeira marcha.
Eu quero todas as portas fechadas, para quem quiser entrar ter que bater e ter a paciência de esperar a hora em que eu for abrir e deixar ficar.
Cansei de suas visitas rápidas, que nem dão para saber como estou e como vou ficar depois da sua partida. Não dá mais para você entrar na hora que quiser, e ficar o tempo que te agrada.

Agora é um novo tempo, por que a muito tempo aquela menina não não existe mais.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

A Minha Adega e o Vinho Novo

Todos me diziam que aquele vinho era barato, de baixa qualidade e ainda muito novo.
Só que eu me encantei com a garrafa e até mesmo com sua juventude. Acabei deixando-me ludibriar com o que o rótulo dizia. Mesmo sabendo que muitos já tinham provado o gosto amargo dele. Mas pensei que era questão de paladar, que comigo fosse diferente, já que eu tenho um paladar forte.
E não foi por falta de opção, não. Por que na minha adega tinha alguns vinhos saborosos. Mas cismei com aquele vinho tão novo.
Então deixei-me ir pela curiosidade, e saboreei-o. Não nego que gostei do seu sabor. Na verdade gostava muito mais daquelas palavras do rótulo, lia-as todos os dias antes de degustar o tal vinho.
Com pouco tempo a garrafa, e até mesmo as palavras que me encantavam, perdeu o seu brilho para mim. Pois como aquele vinho era barato muitos o bebiam. Como sou um pouco egoísta, desisti logo dele.

Por que na MINHA ADEGA, só eu posso beber dos vinhos.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O barco furado

Eu te chamei para remar comigo, mas você achou melhor mudar de barco. Pouco se importou em ter me deixado sozinha nesse barco furado.
E quando eu já tinha aceitado a idéia do naufrágio, um outro alguém apareceu se oferecendo para remar comigo, e que jamais deixaria eu afundar sozinha. 
Ah, meu bem, eu juro que ainda te esperava. Esperava você se arrepender e me dizer coisas doces iguais ao que esse outro alguém disse.
Mas como você mesmo disse que eu não poderia colocar tanta responsabilidade em você. Eu segui em frente, meu bem, e deixei que esse outro alguém entrasse por completo na minha vida.
Mas não fique triste, meu bem, eu soube que tem muitos barcos novos para você entrar.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Mais um fim

Cheguei em mais um fim. Desta vez não vai sangrar, eu sei.
Você me perguntou porque não ficarmos mais juntos.
Eu enrolei, inventei, mas não respondi.
É porque eu não queria ir.